Uma Espécie de Alasca, texto do nobel Harold Pinter inspirado na obra de Oliver Sacks, estreia em temporada dia 30 de outubro no MASP

0
742

Yara de Novaes, recém premiada por Contrações, vive personagem que dormiu por 29 anos quando foi cuidada por sua irmã, Miriam Rinaldi (Teatro Vertigem) e pelo cunhado vivido por Jorge Emil – sob direção de Gabriel Fontes Paiva

 

Depois de sua bem sucedida participação no Festival Cultura Inglesa, peça ganha prêmio Zé Renato para realizar sua primeira temporada. O espetáculo estreia em dia 30 de outubro, sexta-feira às 21h no teatro do MASP.

Em coma há 29 anos após contrair a doença do sono (encefalite letárgica), Débora acorda com a mente de 16 anos de idade. Sua irmã Paulinha e seu cunhado, o médico dedicado Hornby, cuidaram dela ao longo de todo esse tempo. A inspiração do inglês Harold Pinter para a peça veio da leitura do livro “Tempo de Despertar”, do renomado neurologista Oliver Sacks, o qual apresenta casos de pessoas suspensas por décadas da vida, de repente de volta ao mundo em função de testes com um novo tipo de medicamento, descoberto na década de 1960.

Pinter compreendeu aqueles pacientes até mais do que seus próprios médicos, segundo eles próprios observaram depois de assistir a primeira montagem do texto. “Por motivos explicados apenas pela espiritualidade ou sensibilidade de um gênio, o dramaturgo não precisou conversar com Sacks, nem visitar o hospital onde os doentes ficavam para entender a fundo sua alma. Isso mostra como o teatro pode mergulhar no inconsciente, resgatando de lá, sem juízo de valor, nossa mais sincera humanidade”, comenta o diretor Gabriel Fontes Paiva que assina também a adaptação. “O que me capturou nesse texto foi o quanto ele é profundo para tratar questões existenciais utilizando como ponto de partida um caso real.”

convite_masp

Antes de sua morte em 30 de agosto deste ano, Oliver Sacks anunciou em fevereiro de 2015, em um artigo no New York Times, que em breve nos deixaria por conta de um estágio avançado de câncer. Ele surpreendeu quando ao invés de se lamentar ou relembrar com nostalgia sua genial trajetória, dizer que se sente agradecido pela oportunidade de se despedir da vida. “Nos últimos dias, tenho sido capaz de ver a minha vida a partir de uma grande altitude, como uma espécie de paisagem.”, entendimento raro da existência foi conquistado por uma vida dedicada ao estudo neurológico do ser humano. Sacks que conseguiu sem precedentes transformar casos médicos em best-sellers por meio de um talento nato para escrita trouxe notoriedade a questões prioritariamente de interesse médico.

“Despertando”, sua obra que apresenta pessoas que ficaram por décadas suspensas da vida e retornaram após a descoberta de um medicamento, permitiu um novo e profundo olhar sobre as questões existenciais. Isto ocorreu em tamanha proporção que gerou no dramaturgo agraciado pelo Nobel a vontade de escrever uma peça inspirada em outra obra. “Um dia acordei com a sensação estranha de estar em um lugar e tempo distintos lembrei do livro do Oliver Sacks que tinha lido a quase uma década e escrevi “Uma Espécie de Alasca”.

Ficha técnica

Autor: Harold Pinter

Direção: Gabriel Fontes Paiva

Elenco: Yara de Novaes, Miriam Rinaldi e Jorge Emil

Concepção Audiovisual : Luiz Duva

Musicas e Arranjos: Luisa Maita e Jam Da Silva

Iluminação: Andre Prado e Gabriel Fontes Paiva

Figurino: Débora Falabella e Marina Aretz

Cenotécnico: Tadeu Tosta

Operador de som: Thiago Rocha

Aulas de Foxtrot: Magoo Grande

Assessoria de imprensa: Pombo Correio

Planejamento de Projeto: Luana Gorayeb

Direção de produção: Marlene Salgado

Produtores Associados: Marlene Salgado e Gabriel Paiva

Realização: Fontes Realizações Artísticas

Uma Espécie de Alasca foi inspirada em “Despertando” de Oliver Sacks, que teve sua primeira publicação em 1973 por Gerald Duckworth e Cia. 

Serviço

MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand

Auditório MASP Unilever

Avenida Paulista, 1578  – São Paulo – SP

informações: 3149 5920

auditórios@masp.org.br

www.masp.org.br

Temporada: de 30 de outubro a 29 de novembro de 2015

Sextas e sábados às 21h00; domingos às 20h00

Ingressos: R$ 20,00

Duração: 60 minutos

Capacidade do Auditório MASP Unilever: 374 lugares

Indicação etária: 12 anos

BILHETERIA

Terça a domingo: das 10h às 17h30

quinta-feira: das 10h às 19h30

Em dias de espetáculo nos auditórios, a bilheteria funcionará até o horário de início da apresentação

vendas pela internet: www.masp.org.br

Forma de pagamento: dinheiro, débito e crédito a vista

ESTACIONAMENTO CONVENIADO

PROGRESS PARK –  Avenida Paulista, 1636

CAR PARK – Alameda Casa Branca, 41

RESTAURANTE MASP

atendimento de segunda à sexta das 12h às 15h. sábados e domingos das 12h às 16h.

telefone para reservas: 3253 2829

local: segundo subsolo do MASP

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here